16 de junho de 2011

Amor em prosa e verso


Debaixo do travesseiro uma declaração de amor
Estão depositados todos os sentimentos do interior
Neste dia, o batom desenhou "eu te amo" no espelho
Desejo ardente pelo beijo de seu lábio vermelho

Na carta você sente o enlevo nas lindas prosas
Enquanto sua alma vislumbra as doces rosas
Uma lágrima solitária rola alcançando o coração
A lógica para, alongando os laços da emoção

A paixão dilata todos os sentidos privados
O rosto já não esconde os desejos grifados
O que o coração pede a razão não pode aceitar
O arrepio indica o ápice do êxtase do amar

Um minuto longe são anos-luz de distância
Você lembra que em meus braços volta à infância
E então percebeu que não basta somente sonhar
Do abstrato ao concreto, há necessidade de tocar

O poeta disse: o amor é composto de prosas e versos
Um completando o outro, um noutro imerso
Quando uma alma sente necessidade da outra cuidar
Nelas se cumpre o ofício do amor, só Deus as pode separar.

Graça e Paz, xP.

Rodrigo Stankevicz
Postar um comentário