25 de março de 2011

Mistério do Amor

Parem os ventos do Norte,
Impere o silêncio absoluto,
A calma seja a baluarte,
Restitua-se quem esta de luto.

A bagunça volte a perfeita ordem,
O movimento altere a direção,
Todos os anjos digam amém,
E para Deus se volte a atenção.

A melâncolia dê lugar a alegria,
Num só coro o Universo a cantar,
A violência do mar ceda a calmaria,
Prevaleça o supremo dom do amar.

O cosmo se volte para o altar,
Tudo que respira louve o Senhor,
Os santos poem-se a contemplar,
Vai-se celebrar o mistério do amor.

Cesse o pranto e a tristeza,
Cesse a inveja e a cobiça,
Cesse a sede e a fraqueza,
É hora da Santa Missa.

Graça e Paz, xP.

Rodrigo Stankevicz.

"Perseveravam eles na doutrina dos apóstolos,
na reunião em comum, na fração do pão e nas orações."

Atos, 2, 42
Postar um comentário