12 de outubro de 2010

Estrela cadente


Guardei seu cheiro na lembrança
Plantei um sonho no jardim esperança
Embrulhei seu olhar no pensamento
E na luz encontrei meu revestimento

Emoldurei nosso dia feliz
No futuro que passou por um triz
Pela janela de todos os desejos
Onde vi nascer a flor de nossos beijos

Cristalizei nossas lágrimas
E as lapidei com rimas
Que o vento poetizou no ar
E brotou versos em gotas de mar

Esculpi nas nuvens nosso amor
E choveu fragmentos do lavor
Derreti uma estrela cadente
Bebi a poção, morri ardente

Tornei-me uma estrela à brilhar
Enfeito sua noite com meu cintilar
Para estrelar é preciso beber da poção
Assim surgirá a mais bela constelação

Graça e Paz, xP.

Rodrigo Stankevicz
Postar um comentário