3 de agosto de 2010

Encanto da vida

Quero um amor perene,
Que se alegre com a simplicidade significativa; com o belo!
Que sonhe comigo um sonho eterno, bom de se viver.
Alguém que contemple o azul do céu e do mar,
Um Ipê florido na beira da estrada da vida.
Que venha, junto a mim, ver a aurora
Na praia do sonho,
A beleza da vida nos lírios do campo,
E nas rosas no jardim.
Apertarás minhas mãos ao ver
Uma estrela cadente, um dia a noite.
E dirás que a vida é tão breve como
A passagem da estrela.
Acordarás ao meu lado todo dia com
O mesmo brilho no olhar pela eternidade.
Dançando na chuva eu vou te amar,
Sozinha não mais chorará,
No cansaço, uma ilha deserta nos esperará.
O sofrimento será compartilhado, a alegria vivida.
O amor eternizado, e do amor, que passa pela dor das entranhas,
os frutos virão pelados e sadios.
E mais tarde correrão, brincarão,
E nós boquiabertas choraremos ao ver o encanto
Da vida se concretizando no jardim da infância.

Graça e Paz, xP.
Rodrigo Stankevicz
Postar um comentário